terça-feira, julho 05, 2005

 

Derrubar limites



Ao invés do que acontece em Portugal – demonstrou-o o PR num dos seus recentes deslizes, ao descortinar limites para as autonomias –, a Espanha continua dando exemplos de aprofundamento democrático. Uma democracia que, é bom não o esquecer, tal como a portuguesa, também aconteceu após um longo, e bem mais tenebroso, período de trevas.
Está à vista – com resultados práticos – o esforçado propósito de consolidação da democracia espanhola. Foi assim no criar de riqueza; na sua distribuição com maiores preocupações de equidade social [em comparação com Portugal, enquanto para os cargos políticos as remunerações são inferiores, o salário mínimo é bastante superior, e o cabaz de compras bem mais barato], e ainda – “last bur not the least” –; na seriedade colocada quanto às questões de descentralização e reforço do poder das comunidades autónomas!
Os resultados estão aí: Ao exemplo da Catalunha, onde a partilha do poder com os partidos nacionalistas está consolidada, acresce agora o da Galiza, com o BNG de Quintana, após corrigir a sua mensagem, ganhando a possibilidade de marcar uma nova época.
Só no pequeno rectângulo os complexos coloniais permanecem; impedem os nacionalistas açorianos de participar na vida democrática, e sufocam abusivamente os autonomistas que recusam a submissão a “donos” ou tutores!
E que tal transformar o PDA num BLOCO NACIONALISTA AÇORIANO?
Do próprio. In Açoriano Oriental/Crónicas do Aquém



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?