sábado, agosto 31, 2013

 

Nunca é demais repetir


São cada vez em maior número as listas de cidadãos eleitores Independentes. Para as combater começa até a aparecer um novo fenómeno: listas partidárias, ditas de independentes, que apenas pretendem dissimular o partido que por detrás dela esconde/disfarça suas cores e símbolo.
“Santa Clara – Vida Nova” é pioneira na participação dos cidadãos na gestão da sua autarquia! Vem de 2005 a intenção de agregar TODOS em Santa Clara. O grupo foi criado para concorrer às primeiras eleições à Junta de Freguesia de Santa Clara, tendo como objectivo claro: TODOS juntos para fazer Santa Clara recuperar o muito tempo perdido até então! Cedo se percebeu que a ideia não interessava ao PSD. O que, em termos estritamente “político/partidários” até era compreensível, tal era a hegemonia do PSD em Ponta Delgada e a sua forte convicção de vencer facilmente as primeiras eleições em Santa Clara. Mas interessou, e interessa, a muitos militantes e simpatizantes do PSD em Santa Clara, que ao contrário do partido, e bem, colocam em primeiro plano os interesses de Santa Clara. Se de certa forma era esperada a posição do PSD em 2005, o que se seguiu é que não era espectável: a falta de solidariedade, a retaliação, a discriminação e o muito mais que aprontou uma Câmara gerida pelo PSD contra Santa Clara!
Ainda de mais difícil compreensão foi ver a história repetir-se em 2009. Repetir-se, agravando a hipocrisia política que a consubstanciava, pois chegou a ser admitido corrigir o erro de 2005 (não fazendo frente a “Vida Nova”) quando em simultâneo aliciavam membros do grupo para isso e aquilo, inclusive para, como independentes, encabeçarem a lista do PSD por Santa Clara!
Em 2013, enquanto se prometia mudança e “rompimento com o passado”, tudo na mesma continuou, diria até que com duas agravantes: a dissimulação do cariz partidário da candidatura (se são independentes porque não se juntam aos verdadeiro Independentes?) e o aproveitamento de alguma ingenuidade e imaturidade tida “à mão de semear”, que, como se nota, já causa danos aos aliciados!
Para “Santa Clara – Vida Nova” o caminho está há muito delineado: Continuemos!


Nota (a ser desenvolvida oportunamente): é bom ser referido pelo Sr. Gustavo Moura (CA-28/08/2013). Melhor ainda quando de forma elogiosa. Tudo o mais é diferença de opiniões, sempre salutar. Já o “ter razão antes do tempo”, condão meu, é bem pior! Obrigado.

A.O. 31/08/2013; “Cá à minha moda" (revisto e acrescentado) 

sábado, agosto 03, 2013

 

SANTA CLARA – VIDA NOVA



Penso em Santa Clara e logo me vem à memória os “Tanques do Óleo”: já estou convencido que o compromisso de os desactivar em 2013 “vai derrapar”, mas certo também estou que não será por muito mais tempo!
Penso em Santa Clara e não posso deixar de me lembrar do “Matadouro”: Ohh como tudo aquilo já podia estar, não fora a demanda judicial pela sua posse por via da “teimosia” da presidência da CMPD, um tempo perdido de incalculável valor, sobretudo tendo em conta que então ainda se vivia o “tempo das vacas gordas”!
Penso em Santa Clara e sobressalta-me a “mesquinha vingança” consubstanciada nos sistemáticos atrasos na requalificação da 2ª Rua de Santa Clara. Inícios de obra prometidos e “reprometidos” consoante se tornava eleitoralmente oportuno – oh que agora se diz de promessas eleitorais com maior consistência, só porque feitas por adversários –, com o resultado que se conhece: NADA FEITO!  A lista das “maldades” que a presidência da CMPD tem feito a Santa Clara enchia por completo este espaço, mas para além de lamentar a mais recente contradição do actual Presidente de Câmara (e candidatado a novo mandato), que se auto intitulou “ homem sem medo de roturas” mas no que respeita a Santa Clara em nada “rompeu” com o passado, dada a época, prefiro preencher destes 2200 caracteres enunciando parte daquilo que já mudou em Santa Clara, muito sem dúvida só possível dado o empenho das entidades directamente responsáveis, mas tudo, estou certo, estaria praticamente na mesma não fora o persistente empenhamento de “Santa Clara – Vida Nova”: desde logo o exemplo de intervenção política em prol da cidadania activa dado por este movimento. Uma acção dinâmica, proactiva, não vinculada a partidos políticos, mas não avessa aos Partidos Políticos, bem pelo contrário, já que da maioria deles (a lamentável excepção é o PSD: o que não pode deixar de estar directamente ligado a uma encarniçada atitude de “mau perder” contraída em 2005!) recebe o mais apreciável dos apoios: “não apresentarem listas à Assembleia de Freguesia de Santa Clara em reconhecimento do bom trabalho efectuado”. Mas muitos outros exemplos do que de diferente há em Santa Clara não faltam. Uma viagem entre a “rotunda das cancelas da doca” e a “rotunda da antiga aerogare” será uma das boas formas de ver, “in loco” e de forma concreta o “antes” e o “depois” de “Santa Clara – Vida Nova”. Mas há mais, muito mais que não vê. E/ou até que nem se pretende mostrar (é que apesar de tudo, ao contrário de outros – que com a “caridade” fazem campanha – com “Santa Clara – Vida Nova” em questões de solidariedade é regra a célebre frase bíblica: “o que a mão direita dá a esquerda não necessita de saber”!

A.O. 02/08/2013; “Cá à minha moda" (revisto e acrescentado) 

This page is powered by Blogger. Isn't yours?