terça-feira, setembro 20, 2005

 

Que honra





Embora o empenhamento da Presidente da CMPD – principal mais valia eleitoral do único partido que não integra um projecto que se pretendia ainda mais amplo –, como que promovendo-a a adversário principal, possa fazer parecer outra coisa, a lista SANTA CLARA VIDA NOVA candidata-se apenas a uma Junta de Freguesia; a de Santa Clara!
Temos, de facto, uma situação singular. Um processo que privilegiando questões de cidadania foi capaz de mobilizar pessoas com diferentes opções políticas sob um, especial, denominador comum; o pensar e sentir Santa Clara muito para além dos interesses partidários – e até pessoais (Santa Clara merece-o) – que legitimamente possam representar.
É, como já foi escrito: “(…) uma lista de cidadãos eleitores independente dos partidos (mas que os tem de TODOS e também de NENHUM), dos quatro cantos da nova freguesia, livre de todos os compromissos prévios que não sejam os interesses de Santa Clara, totalmente disponível e aberta, com a autoridade que esta aglutinação de vontades lhe dá (…)”.
E, SANTA CLARA já iniciou VIDA NOVA. Desde logo, pela importância dada a quem, sem o aparato já tido como normal nestas ocasiões, vai fazendo passar a sua mensagem, conseguindo inclusive a mediatização dos graves problemas que desde há muito afectam Santa Clara, mas que, só agora – após clara e assumidamente apresentados em honesto programa eleitoral –, parecem ter sido descobertos.
Do próprio. In Açoriano Oriental/Crónicas do Aquém



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?