terça-feira, setembro 27, 2005

 

Satisfação


(Click para ampliar e permitir leitura)

Dois dos 16 pontos do programa eleitoral de SANTA CLARA VIDA NOVA, um muito polémico (sistematicamente ignorado) e outro que - como se vê no comunicado que apressadamente foi entretanto distribuido - finalmente, embora da forma como aqui se pode ver, acabou chamando a atenção dos que se dizem desde há muito sempre atentos e preocupados com os problemas de Santa Clara.



(Click para ampliar)

Não podia haver melhor resposta para os que há determinação e fron6talidade chamam; insensatez! Até parece que tudo se tornou fácil.

Porém, não nos resignamos com 0 2013!

................


Desde que me conheço – vai para meio século –, que me habituei a ouvir os moradores de Santa Clara, meus conterrâneos, tratarem a paróquia que nos deu berço como se uma freguesia fosse. A nossa freguesia…” é, desde há muito, um termo comummente usado entre santaclarenses. Aliás, o sentimento “bairrista” dos santaclarenses é por demais conhecido, a ele devendo-se um conjunto de iniciativas sem igual, sobretudo tendo em conta a pequenez do local e a humilde origem das suas gentes!
Talvez daí o visível e espontâneo apoio a um projecto que veio, inequivocamente, ao encontro de uma velha aspiração do povo de Santa Clara. A demonstração, inequívoca, de que “atramoçar” o processo de criação da freguesia com “referendos”, não sendo má fé – o universo a referendar seria só Santa Clara, ou toda a freguesia de São José? –, só poderia então ser demonstração de enorme desconhecimento sobre um dos mais profundos anseios da sua população!
Em Santa Clara já se respira um outro ar.
Nunca, como agora, tantos holofotes apontaram para Santa Clara. Nunca como agora Santa Clara teve tanta – e tão boa – gente comprometida com o seu desenvolvimento e com o bem-estar das suas gentes. Nunca, como agora, foi possível quantificar o quanto Santa Clara perdeu por não ser, desde há muito, uma freguesia!
Digam o que quiserem; mas em SANTA CLARA já se vive VIDA NOVA!
Do próprio. In Açoriano Oriental/Crónicas do Aquém



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?