domingo, abril 30, 2006

 

Satisfazendo mais um pedido

Correndo o risco de continuar a ser mal interpretado – espero que, mais cedo ou mais tarde, isso passe! - e, desta vez, satisfazendo o pedido de Ledif (Fidel de trás para a frente) tal como já satisfiz – julgo eu – do LSMelo, aqui vai mais uma série de fotos, agora, de uma Cuba mais profunda embora ainda só a cerca de 100 km de Havana; La Palma, pequena capital municipal, a curta distância, para ocidente, do histórico porto de “Baía Honda”.

Neste pequeno povoado comprei um Mark Twain - um dos 10 livros que adquiri em Cuba (um deles, na "Praça de Armas", uma autêntica jóia de alfarrábio. E quantas outras joías lá estavam???) - que estava marcado em “pesos populares”, embora o tenha pago em “pesos convertíveis”, moeda em que me foi dado o respectivo troco. “Cronista de su época”, é a reunião de um conjunto de textos (crónicas, notas, cartas) reunidos por Isabel Fernandez Lopéz, e levados ao prelo pela Editorial Arte y Literatura de Havana.

Eis então:


A Livraria

A Cafetaria ........A Farmácia

E, já agora,

a loja de "artigos capitalistas", uma das muitas da cadeia Palamares (uma empresa estatal de distribuição de refeições ligeiras e bebidas, onde só se pode comprar em moeda convertível, mas que é muito procurada, e desejada, pelos locais), estabelecimento com ar condicionado e outros confortos não muito comuns à maioria esmagadora dos cubanos, e como tal, com “ bixa” para lá se entrar. Como se vê!

Nota: Era um funcionário público o segurança (se calhar, tal como outro segurança que conheci em Havana, com um curso médio de desenho mecânico, e carteira profissional de “bate chapa” e de Torneiro Mecânico, mas que, não obstante a suposta enorme planificação da economia cubana, não tem outra alternativa senão ser segurança. No caso do Jimenez, numa universidade), e quem controlava as entradas. Lá dentro, a casa está lotada; sai um, entra outro!.




<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?