domingo, outubro 09, 2005

 

CONTRA VENTOS E MARÉS

As vitórias são tão mais saborosas quanto mais poderosos e valiosos são os nossos adversários!
O nosso principal adversário não foi, NUNCA o foi, a outra lista. Se assim fosse era claramente mais fácil.
O nosso principal adversário era muito mais poderoso:
- Foi a tardia tomada de posse da Comissão Administrativa para Santa Clara, e o modo como isto dificultou toda a nossa estratégia;
- Foi a inclusão na lista adversária da quase totalidade dos elementos da tal comissão, que desta forma não só passou a ter TODOS os cordelinhos à mão, como até passou a conhecer, detalhadamente, uma parte substancial dos nossos apoiantes (muitos deles vítimas de coacção primária);
- Foram os meios incomparavelmente mais poderosos com que nos defrontamos (muito do nosso material de campanha foi por nós produzido, e o pouco que aparecemos nos OCS exigiu muita imaginação e persistência), “abafando-nos” por completo;
Para nosso bem, só tarde de mais perceberam que SANTA CLARA VIDA NOVA se tratava, de facto, de um bom conjunto de “ossos duros de roer”; que as tais “favas contadas” afinal partiam imensos dentes!

Isto hoje acabou. Vamos virar a página!
Nunca como nos últimos tempos Santa Clara interessou tanto a quem dela sempre se esqueceu. Hoje, no início da tarde, todo o estado maior da CMPD estava em Santa Clara. Se daqui em diante, à nossa imensa vontade, determinação, vigor e dinamismo for possível juntar, pouco que seja, do interesse que Santa Clara, hoje, a tantos causou; é o que mais desejamos; É SANTA CLARA QUEM GANHA!

Adicionado ao muito dinamismo que demonstramos ter, e ao muito mais ainda que estamos dispostos a colocar ao serviço de Santa Clara, todas as boas vontades, quer vindas do GR quer da CMPD, são desejadas e queridas. É SantaClara que agradece, e assim terá mesmo VIDA NOVA!
VIVA SANTA CLARA
Nota final (especialmente dirigida ao Costa Cabral): Não gostei - não o esperava - de ver, na hora da dificuldade, o Sr. Ramos só!
Nós, os independentes dos quais por aqui tanto se disse ser "um saco de gatos", para o bem e para o mal, lá estávamos todos aguardando o resultado fosse este qual fosse! O Sr. Ramos, ele sim, pelo contrário, "sentiu na pele", em solidão, o travo da derrota. Isto foi tão mais visível quanto, durante parte da tarde todo o "estado maior" esteve em Santa Clara e por lá deixou ficar um "general". Enfim!



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?