terça-feira, setembro 21, 2004

 

O Castelinho

Denotando lamentável estado de ruína e degradação, apenas protegido de ainda maior devassa pelo silvado que o ocupa por completo, o Castelinho de Santa Clara, autêntica relíquia da defesa costeira de Ponta Delgada, devia merecer melhor sorte e ser tratado com maior dignidade.
Aquela construção militar e a história de Ponta Delgada cruzam-se várias vezes, algumas delas, no recôndito dos tempos do lugar da ponta delgada.
Pelo menos na sua localização, o “Castelinho” e a imponente propriedade de Francisco Arruda da Costa – “cercada de muro e cubelos, com sua porta para o mar, tudo muito defensável, e pegado com a porta de Santa Clara por ali estar a igreja paroquial desta Santa, onde se acaba a principal costa da cidade” – partilham, segundo detalhada descrição de Gaspar Frutuoso – “Além, pouco espaço da Fortaleza para loeste, está uma ponta que se chama a Ponta dos Algares , (…) , e logo está uma pequena baía de areia, defronte das casas do generoso e em tudo grandioso Francisco Arruda da Costa” -, a mesma zona.
“Ainda será tempo de acordar e de agir?”, escreveu Manuel Ferreira em “As voltas que Santa Clara deu” livro com preciosos detalhes sobre o assunto. Nunca o será demais recordar nem repetir!Para restaurar, preservar e manter o Castelinho, nada como dar-lhe uso. Sobretudo agora que Santa Clara é já uma freguesia, e todas as instalações disponíveis nunca serão demais!

Do próprio. In Açoriano Oriental/Crónicas do Aquém



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?