domingo, agosto 14, 2005

 

O PIRATA NEGRO


(click sobre a foto para a ampliar)
Foto cedida pela Lúcia Cabral durante esta sua ultima visita a S. Miguel. Vem substituir uma outra que tinha - relíquia cedida pelo Mestre Artur "Garalha" - já muito danificada pelo tempo e pelo uso(passou longos anos dentro de uma carteira), porém a única, até aqui, divulgada!

Da esquerda para a direita:
Primeiro Plano:
Artur Garalha, José Valentim, Fernando Madeira, Benjamim (da tia Branca), Antero Teves.
Segundo Plano:
Manuel Albano, Silvério Raposo, José Botelho, Norberto Medeiros, Manuel Cristiano, Fernando Ferreira, Manuel Moniz.

Não foram fáceis, também aqui nos Açores, os tempos da "2ª Grande Guerra". Dificuldades que, naturalmente, também afectaram a prática do futebol chegando mesmo a colocar em risco a continuidade da AFPD. Não só a prática do futebol oficial esteve suspensa (Nov1942/Março 1945), como ainda a própria Associação, para sobreviver, estabeleceu-se - a título gratuito - numa das salas da sede do Clube Desportivo Santa Clara, ali funcionando entre Dezembro de 1944 e Julho de 1947.
Porém, em Santa Clara, o futebol não suspendeu a sua actividade.
Tal como acontecera ainda muito antes da criação da Associação de Futebol, reapareceu o "futebol das lojas", sendo o PIRATA NEGRO, sediado na "loja do José Vicente" e com prática regular de 1943 a 1945, o seu expoente máximo.
Só após a inauguração do "Jácome Correia" o futebol oficial retoma normalidade. A equipa que o CDSC apresenta para o campeonato da época de 1945/46 teve por base o PIRATA NEGRO. De pouco lhe valeu o já tradicional valor dos atletas da localidade bem como a sua continuidade na prática da modalidade. Outros clubes, então reforçados com "os soldados de Lisboa", dominaram por aqueles anos.
Só no fim da década de quarenta o Santa Clara regressa às vitórias no Campeonato da AFPD, e, como "não há bela sem se não", é a eforia dos títulos (1948/49; Campeão muito antecipado na categoria de Reservas e renhidamente decidido em Primeiras Categorias), sobretudo o de primeiras categorias que estava já desde há alguns anos arredio do clube, aquilo que acaba dando origem à "farsa do 31 Janeiro de 1921". A "infantilidade" (tão cordato que estou hoje) que tanto teimam em fazer perdurar.


(Click sobre a foto para a ampliar)

Formação do CDSC que reinicia a prática do futebol associativo após a interrupção 1942/1945. Como facilmente se dá conta, são vários os elementos comuns nesta equipa e na do PIRATA NEGRO.

É o fenómeno "Futebol das Lojas" que dá origem em Outubro de 1922 ao Santa Clara Foot-ball Club (Out. 1922 até Mar. 1927), clube fundador da Associação de Futebol de S. Miguel e que precedeu o Sport Club Santa Clara (Mar. 1927/Jun1931), e, ambos, o próprio Clube Desportivo Santa Clara (21 Junho de 1927). Este "fenómeno" esteve sempre mais ou menos presente enquanto existiu o "Campo da Mata da Doca", e, para além do PIRATA NEGRO (1943/45) , já nos "nossos dias" (finais da década de 60???), ainda origina os aguerridos campeonatos entre as equipas; O Calço, as Cancelas e o Farol!

(click sobre a foto para a ampliar)
"Cancelas" - sediada na "loja do Capinha"
Da esquerda para a direita:
Primeiro Plano:
João Manuel "Capinha", Gualberto Pereira, João "Bermudas", Juliano Moniz, José Manuel Pereira e Emanuel Pavão.
Segundo Plano:
Srs. Liberal, Laudalino e João Carlos "enfermeiro" (dirigentes e organizadores), João Luís "Dadinho", José Manuel "Alfaite", José Manuel "Panela", Virgínio Raposo e António José "Bogueta".
Nota: Se alguém tiver fotos das outras equipas (Calço e Farol) e as quiser disponibilizar, nem sabe o quanto agradeço.



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?