quinta-feira, outubro 22, 2009

 

"Tomba-Gigantes" (versão adúltera)



Correndo o risco de levar com dois processos crimes em cima: um do JNAS, por plágio adulterado, e outro do Mário Abrantes, por usurpação de obra e assinatura, mas mesmo assim não conseguindo conter o impulso, permitam-me publicar aqui neste “meu lugar” uma adaptação desta pérola:

“Numa saison outonal em que está na moda falar de derrotas não quero deixar de registar um revés pessoal e um concreto desaire eleitoral: o de Berta Cabral na minha freguesia de Santa Clara! Trata-se de uma perda pessoalíssima com um simbolismo que não se esgota no plano local. Com efeito, a Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, e toda a sua entourage, apostou forte na vitória do seu plantel. Berta Cabral que cresceu em Santa Clara e quando lhe dá jeito se diz filha de Santa Clara. Santa Clara contudo dava um case study depois das práticas e metodologias que foram usadas pelos Sociais-democratas e que presumo terem sido replicadas noutras freguesias. Há quatro anos atrás Berta Cabral empenhou o seu prestígio pessoal e institucional no apoio à lista do PSD à freguesia. Perdeu as eleições. Passados quatro anos na oposição resolveu substituir na lista Manuel Ramos pelo Libório filho, descendente do Libório pai, homens fortes da Comissão das Festas da Padroeira, que no seu ritual de entronização, sobre o palanque das arrematações ou junto à máquina do "algodão doce" se viu transformado em "confrade de honra" das Festas. Confrades e familiares à parte o certo é que nem assim o PSD conseguiu tomar a freguesia e Berta Cabral perdeu, outra vez, as eleições. Embora local foi indubitavelmente uma estrondosa derrota pessoal numa freguesia na qual se empenhou o PSD de Berta Cabral. Uma das poucas do concelho de Ponta Delgada onde Libório, o candidato do PSD, teve a "graça" de se ver acompanhado de Berta Cabral e respectiva corte. Foi nesta mesma Freguesia que em vésperas de eleições foi distribuído porta a porta um panfleto de campanha para a Freguesia com a fotografia de Berta Cabral. Nem com esta colagem à imagem e semelhança de Berta Cabral o "evangelho" e slogan de campanha, "Não nos escondemos atrás de coligações", logrou arrebatar tão emblemática freguesia. Justiça seja feita. Tratava-se de facto de gente que fez muito pela Freguesia e que prometeu fazer ainda mais! Fez enfrentando a oposição da Câmara, que canalizou meios para a Centro Paroquial e para o Triatro construído na Freguesia pela Junta de S. José, que, com o devido respeito, mais não fez do que partilhar uma unilateral oposição à Junta de Freguesia. Prometeu fazer, para benefício virtual dos seus correligionários, uma Casa Mortuária e um Pavilhão Multi-usos, anunciando esta promessa depois de os levar a dizer que não apresentariam “obra de outros”, fazendo-os assim, mais uma vez, “engolir em seco” por dar o dito pelo não dito, pois tais equipamentos, para além de serem pensados por outros, já por outros estão projectados e até construídos, em outros locais do concelho. Fez ainda durante a campanha inúmeras promessas populares que espero o povo saiba reivindicar no seu devido tempo. Por exemplo: no fervor da campanha Berta levou à freguesia a sua embaixada, "generais" e "ajudantes de campo", a prometer obra futura nos derradeiros "cartuchos" da campanha! Depois de todo este desvelo de Berta, a mesma foi julgada nas urnas com uma derrota pessoal e institucional. Perdeu mais uma batalha na qual acompanhou as suas tropas em várias das suas aparições ao lado dos Libórios. Usou com insucesso de toda a "artilharia" política e institucional mas ainda assim a "blitzkrieg" social-democrata não passou. Clausewitz escreveu em tempos que "a guerra é a continuação das relações políticas com a mistura de outros meios". Na campanha de Santa Clara misturou-se a Câmara e a sua Presidente com as ditas "forças vivas" da Freguesia, mas o facto é que nem a imagem de Berta serviu para caucionar a ambicionada vitória. Bem sei que ainda estamos longe dos playoffs de 2012 mas neste apuramento de 2009 Santa Clara é uma derrota poderosa, especialmente quando do nosso lado não lutamos com as mesmas armas nem com o plantel da primeira divisão da Câmara Municipal.
Ainda há "tomba-gigantes"!
.
Mário Abrantes da Silva
Presidente (cessante) da Assembleia de Freguesia de Santa Clara"



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?